Como levar o seu negócio online

Criar um negócio online pode até ser fácil se seguir os passos certos. Mas como garantir que o site do seu negócio online chega ao seu público-alvo? Antes de passarmos para o website, se tem um negócio físico, ele aparece no Local Pack (caixa da SERP onde surgem os negócios locais que correspondem à pesquisa)? É depois desta caixa que aparecem os links orgânicos.

Em relação ao seu consumidor. Já pensou como são as suas pesquisas num motor de busca? Quais são os seus hábitos online? O seu website tem de responder às suas intenções de pesquisa.

Para além do trabalho de SEO (Search Engine Optimisation) no próprio site, SEO On Page, que deve ser uma prioridade logo desde o início, uma boa prática é trabalhar também, desde logo, a construção de uma boa rede que ajude a divulgar o seu trabalho e gere links externos, a isto chama-se SEO Off Page. Assim garantimos a máxima relevância nos resultados não pagos, o que significa pesquisas mais relevantes e qualificadas. Um exemplo de links externos são reviews do seu negócio, produto ou menções da sua marca.

Um exemplo?
Imagine que o seu negócio online está relacionado com a organização de espetáculos infantis. Existem sites e blogues como o https://brincaraexplorar.blogspot.com/ que se dedicam exclusivamente a divulgar eventos e atividades para famílias. Construa uma boa base de dados, faça um envio regular das suas novidades para este tipo de publicações, para que consiga chegar facilmente ao seu target.

Em SEO é tão importante trabalhar o seu próprio conteúdo, como as fontes que o referenciam. Verifique sempre as fontes! Assim irá fortalecer a sua autoridade e confiança face ao motor de busca, aumentando as suas hipóteses de chegar ao topo da página de pesquisa.

Fale connosco aqui e conheça todas as nossas dicas para o seu negócio online prosperar! 

ilustração de um negócio online
image: Freepic

Mobile friendly é pouco. O seu site precisa ser Millennial Mobile Friendly.

Se, de acordo com o próprio Google, as buscas via mobile já ultrapassaram as via desktop e você quer que as pessoas visitem seu site e tenham uma boa experiência, essa é a pergunta que você deveria se fazer: o que uma geração conectada e com poder aquisitivo – como os Millennials – julga ser um bom site mobile?

Mobile first (óbvio)

Mais do que um site responsivo, o comportamento das pessoas ao visitarem um site por mobile é diferente. Elas esperam informações mais práticas e que não envolvam milhares de internas. Em alguns casos, é mais inteligente criar uma versão simplificada do site para mobile, que deixe apenas as informções mais importantes do seu negócio ou que você busca principalmente com aquele site: pode ser simples como uma página de contato com endereço e mapa ou uma vitrine bem estruturada dos seus produtos com poucos steps para o pagamento.

Design

Não é porque ele é simplificado que deva ser pobre. O bom aspecto do site aumenta a confiabilidade e valor agregado do seu site/produtos além de ser muito mais agradável para navegar. Dá pra inspirar mesmo sendo prático.

Estrutura

Pense no fluxo do seu site: como é a experiência de navegação? É intuitivo? As informações principais estão visíveis rapidamente e com o devido destaque? Há legibilidade?  Está tudo bem categorizado e organizado?
Se questione e seja exigente.

Page Speed

Acessar um site pelo celular significa muitas vezes estar utilizando os dados. Então não adianta tentar criar uma experiência fantástica e impactante que não carregue ou não funcione direito. Paciência não é uma característica dos Millennials.

Seja fiel às suas redes

Toda a presença digital da sua marca deve ser coerente. Não adianta, por exemplo, ser divertido, leve e jovem nas redes e ter um visual e discurso sisudo e duro no site. Sua marca precisa ser identificável em qualquer lugar.

Ludmila M.

5 dicas de SEO marketing para optimizar a sua plataforma de mercado imobiliário

dicas de seo marketing

O crescimento constante do consumidor digital tem transformado os negócios tradicionais, como o sector imobiliário. Muna-se das armas de SEO marketing!

Segundo um relatório sobre as tendências de consumo de imóveis feito pelo Google e pela National Association of Realtors, estima-se que 86% dos compradores de casas considerem os sites de imobiliário como a fonte mais útil de informações no momento de procurar uma casa. É importante apostar em SEO marketing (search engine optimization), ou seja, em optimizar o seu website de imóveis.

Entre 2008 e 2012, as pesquisas relacionadas com imóveis aumentaram 253%. Por conseguinte, as agências imobiliárias não se podem dar ao luxo de desaproveitar este valioso tráfego. E quando falamos em tráfego é impossível não falar em SEO marketing. Para profissionais em imóveis, o SEO é mais importante do que nunca.

Quando se fala em obter tráfego e visitas para termos relacionados com o mercado imobiliário, há alguns passos que se podem dar no caminho para o SEO marketing:

1) Segmentação de palavras chave locais
A maioria das imobiliárias cobrem várias cidades e regiões. No entanto, quando é criado o website, é importante não esquecer o foque da cidade principal onde existe a maior fatia de negócio. É a partir daí que se devem construir as outras zonas. É importante optimizar a página para termos de pesquisa como: [Cidade] imóveis, [Cidade] casas à venda, [City] anúncios imobiliários, [City] agência imobiliária, [City] agente imobiliário. Estas palavras poderão aparecer em conteúdos ao longo do website. Ao longo destas páginas, devem incorporar-se as metas de palavras-chave locais, trabalhando-as em conteúdo que é útil para um potencial comprador de casa. Quanto mais específico um site sobre mercado imobiliário, melhor. É desta forma que vamos trabalhando o SEO marketing.

2) Conteúdos para blog
Uma forma de desenvolver o tráfego da plataforma digital de uma agência imobiliária é escrever conteúdos relevantes. Cada conteúdo deve segmentar a localização de uma propriedade ou empreendimento específico, que estará certamente a ser pesquisado no Google. A localização torna-se assim o grande truque. Quanto ao conteúdo em si, poderá ter até 200 palavras de conteúdo exclusivo descrevendo as características da casa, além da descrição padrão – e, neste caso, não é necessário preocupar-se com conteúdo duplicado. O Google espera ver este tipo de descrições de casas na web.

3) Potenciar o mobile com um design responsive
O mobile é o futuro: 89% dos compradores de casa nova pesquisam através de um dispositivo móvel durante o processo de compra de casa.

4) Optimizar as redes sociais
Quando se tratam de relações com os clientes, as redes sociais são uma excelente forma de iniciar uma relação ou fortalecer as já existentes. Uma agência imobiliária com uma presença ativa em social media consegue chegar aos consumidores diariamente: Facebook, Twitter, Pinterest e Instagram. O sector imobiliário assenta sobretudo em relações pessoais e qualquer base que se consiga construir nas redes sociais é importante. Quando o consumidor valida essa presença e lhe confere credibilidade, é criado um laço de confiança.

5) Utilização de fotografias e vídeos
As imagens e os vídeos são fontes de engagement em todos os sites, mas especialmente importantes num website de mercado imobiliário. Os compradores de casa adoram ter uma tour em vídeo do interior das suas casas de sonho. Um grupo imobiliário australiano afirmou ter obtido mais 403% de pedidos de visita com vídeos do que aqueles sem vídeo, e estudos mostraram que acrescentar um vídeo a uma página triplica a quantidade de links de entrada. O mote inspiracional é muito importante, pois aqui não se vendem apenas paredes, mas sim sonhos.